CLIMA DE VIAGEM

7 dicas para viajar com crianças

por Redação

Oferecimento

 Eu viajo com o meu filho, o Felipe Dias, desde os 3 meses de idade - sim, 3 meses, eu não digitei errado - quando fomos para Miami e Punta Cana na mesma viagem. De lá para cá, já perdi as contas de quantas viagens fizemos juntos, mas acho que foram mais de 50, tanto no Brasil, quanto no exterior. Por isso, todas as minhas dicas aqui foram testadas!

 

1) Escolha um destino que seja bom para a criança

No começo, até uns 2 anos, eu acho que tanto faz. O seu filho vai gostar de tudo, afinal, ainda é um bebê e não faz grandes exigências. Depois, as exigências começam, mas são exigências normais de crianças, como um parquinho para brincar, uma piscina para nadar, uma loja de brinquedos para explorar e por aí vai.

 

Você não vai querer levar seu filho de 4 anos, por exemplo, para ver obras de arte na Itália. A viagem será maçante para ele. Você também não vai querer levá-lo para uma viagem focada em gastronomia e vinhos na França, com almoços e jantares intermináveis. Ele vai odiar. Por isso, sempre digo que tem viagens para adultos, viagens para crianças e viagens para a família. É preciso entender essas diferenças para acertar na escolha e todos ficarem felizes.

 

2) Escolha sempre que possível um voo direto

Se conexões já são chatas para os adultos, imagine para as crianças. Elas ficam cansadas, ficam reclamando, não conseguem ficar quietas e perguntam o tempo todo se está chegando. Se as crianças ficam irritadas, você inevitavelmente também ficará, então o estresse está causado. Com o voo direto, o cansaço já diminui bastante, por isso digo que é um investimento totalmente válido, mesmo que seja mais caro. E vale ainda mais a pena com bebês, onde as chances de problemas são maiores.

 

3) O ritmo da viagem deve ser o da criança e não o seu

O ritmo de uma viagem de adultos é totalmente diferença do ritmo de uma viagem com crianças. Inclusive, se você não marcar horário para nada vai ser o ideal, afinal, atrasos são uma constante. A criança tem um ritmo mais devagar, quer fazer coisas que não estão no seu programa, quer cochilar à tarde, quer brincar por mais tempo no banho ou com o amigo que acabou de conhecer.

 

Tentar adotar um ritmo mais forte do que o seu filho aguenta vai gerar problemas, como irritação, cansaço excessivo e estresse. Você tem que pensar na viagem com foco na criança e não em você - só assim tudo terá mais harmonia. E se você não conseguir fazer algumas coisas que queria, é preciso paciência.

 

Evite também acordar seu filho cedo. Deixe ele acordar naturalmente, pois assim você saberá que ele dormiu o tempo suficiente para se recuperar do dia anterior.

 

LEIA MAIS

 

Fonte: Falando de Viagem

DESTINOS TURÍSTICOS NO BRASIL

FASES DA LUA

  • Nova
    15/11
  • Crescente
    22/11
  • Cheia
    31/10
  • Minguante
    08/11

ESTAÇÕES DO ANO

  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12